Teste de drogas no local de trabalho: Entrevista com Frank Bellwood

Chromatox

No Reino Unido, a demanda por testes de drogas e álcool no local de trabalho está crescendo. Um artigo de 2017 da European Pharmaceutical Review revela que o mercado de testes do Reino Unido vale £167 milhões, um número que deve subir para £231 mi até 2019.

Embora digam que muitos dos exames no Reino Unido sejam usados em casos de proteção da criança, “o teste de drogas e álcool no local de trabalho é uma área de elevado crescimento e alto potencial”.

De fato, é uma área sobre a qual somos abordados com mais frequência do que antes. Tendo isso em mente, conversamos com Frank Bellwood, da nossa equipe de desenvolvimento de negócios – que, antes de ocupar esse cargo, foi policial principalmente em esquadrões antidrogas por 35 anos –, para saber o que ele acha dos setores que usam testes de drogas no local de trabalho, a atual legislação de testes, e o impacto da implementação de tais programas.


Laboratório Cansford: Frank, obrigada por reservar um tempo para conversar conosco. Em primeiro lugar, gostaríamos de perguntar: quais são os setores do Reino Unido que estão usando programas de teste atualmente?

Frank Bellwood: Aviação, com certeza. Destacou-se um resultado da investigação que constatou que um piloto da Germanwings levara, deliberadamente, seu avião para os Alpes franceses, sendo que foi descoberto que ele estava tomando antidepressivos, mas não havia declarado isso ao seu empregador.

Também estamos vendo um aumento nos testes no setor marítimo; e ainda estamos vendo o mesmo nos setores de construção e manufatura.

Há muitos anos, no setor da construção, considerava-se aceitável sair para tomar algumas cervejas na hora do almoço em uma sexta-feira e, depois, voltar ao trabalho, o que é definitivamente passado agora. Há uma forte ênfase em saúde e segurança, e parte disso é a política de drogas e álcool.

O mesmo acontece em todos os setores com funções nas quais a segurança é fundamental – funções em que as pessoas trabalham com maquinário pesado, máquinas de corte, serras de fita, esse tipo de coisa.


LC: Por que você acha que levou tanto tempo para que as empresas progredissem e realmente iniciassem o cumprimento das políticas de testes no local de trabalho?

FB: Bem, as pessoas podem ser relutantes em mudar, e isso provavelmente tem a ver com a cultura do local de trabalho. É uma mudança na cultura que deve ser conduzida pela gerência com o apoio dos funcionários, e a participação de quaisquer dos sindicatos é essencial.

Os sindicatos desempenham um papel fundamental, mas, no final do dia, seu principal objetivo é a saúde e o bem-estar de seus membros. E se o local de trabalho é livre de drogas e álcool, obviamente, é um ambiente de trabalho mais seguro para todos.


LC: Então, os testes de drogas no local de trabalho estão se tornando mais comuns. Mas como os locais de trabalho distinguem entre o que os funcionários estão fazendo em suas vidas privadas e o que estão fazendo em suas vidas profissionais?

FB: No local de trabalho, os níveis de corte são definidos pelas diretrizes da Sociedade Europeia de Testes de Drogas no Local de Trabalho. Para os fins do Ato de Trânsito Rodoviário com álcool, o nível legal para condução sob efeito do álcool, em um teste respiratório, é de 35 na Inglaterra e País de Gales, e 22 na Escócia. Há também níveis de corte para medicamentos específicos.

Finalmente, se alguém toma drogas controladas em casa ou no trabalho, isso é ilegal de acordo com a Lei de Uso Indevido de Drogas, desde 1971.

No final do dia, se você fornecer uma droga da Categoria A, isso é prisão perpétua em potencial. O problema é que há tanto dessas coisas por aí, que as pessoas não atentam para o fato de que é um ato criminoso.


LC: Então, os cortes podem dar um resultado negativo no trabalho, apesar de o empregado ser usuário de drogas. O teste de cabelo leva em conta a história deles? Como isso ajuda?

FB: Se eu fosse empregar você e, como parte do processo de seleção, eu informasse que você será submetida a um teste de drogas e álcool. Dependendo dos seus níveis de uso, você saberá que, se for um teste de saliva, um máximo de três dias será abrangido e, se for um teste de urina, ele pegará qualquer coisa no seu sistema até um máximo de cinco dias.

Então, por exemplo, você pode ter um hábito pesado de cocaína, mas pensa: "Certo, vou ficar sem usar por três semanas antes da entrevista", e você passará no teste e será contratada. Você poderia, então, retomar direto o seu estilo de vida normal.

Um teste de cabelo, porém, é diferente, pode mostrar um histórico de uso. Cada centímetro de crescimento equivale a cerca de um mês de história. Logo, você pode identificar funcionários em potencial com histórico de uso de drogas. No entanto, não é tudo sobre saúde e segurança, mas também sobre o bem-estar.

Se você puder identificar alguém com histórico de uso indevido, isso não levará automaticamente à demissão, isso pode levá-lo a entrar em um programa de assistência a funcionários, no qual receberá a ajuda adequada; então, você pode transformar a vida das pessoas para melhor.


LC: Na sua experiência, existe um dever de cuidado dos empregadores, ou um resultado positivo significaria demissão direta?

FB: É essencial que a resposta das empresas a um teste positivo de drogas ou álcool seja especificada em sua Política sobre Drogas e Álcool. Elas podem variar; algumas empresas adotam a demissão imediata e outras preferem tratar cada caso por seus próprios méritos.

O dever de cuidado também inclui os funcionários que declaram que têm um problema com bebida ou drogas fora do regime de testes e desejam ser encaminhados ao programa de assistência aos empregados.


LC: O teste no local de trabalho realmente funciona? Como isso tem um impacto positivo no local de trabalho?

FB: Com certeza. Vou te dar alguns cenários típicos.

Havia uma empresa de serviços públicos com uma política que incluía o teste de qualquer motorista que danificasse um veículo da empresa. Um trabalhador da agência apareceu na manhã de seu primeiro turno e deu ré em um poste de amarração, causando danos ao veículo alocado a ele. Os testes revelaram que ele estava cinco vezes acima do limite legal de cocaína e bem acima do limite de maconha.

Ele estava prestes a levar um veículo de 35 toneladas para a estrada. Imagine o impacto negativo que isso teria sobre a empresa se ele se envolvesse em um acidente com membros do público.

Outro cenário envolveu uma empresa que conserta motores. Eles testaram, aleatoriamente, cerca de oito rapazes: quatro deles tinham acabado de voltar de uma despedida de solteiro em Amsterdã e começaram a trabalhar ainda cheios de cocaína e maconha.

A política deles era demissão imediata: você realmente quer alguém debilitado por maconha e cocaína nesse ramo de atividade em que a segurança é fundamental? Mas, como eu disse, não se trata apenas de penalizar e demitir funcionários.

Um programa de testes aleatórios também pode ser um incentivo para encorajar as pessoas a se apresentarem e declararem ao RH que elas têm um problema e querem entrar em um programa de assistência a funcionários.

Tivemos algumas pessoas que se apresentaram e disseram, independentemente de qualquer segurança no trabalho ou benefícios à saúde: "Olha, você sabe, isso mudou a minha vida. Eu não estou mais gastando £300 por semana com cocaína e, por causa disso, minha família tem um padrão de vida melhor ”.


LC: Você se deparou com algum problema na implementação de políticas de teste no local de trabalho?

FB: Um argumento que ouvimos é: "É meu direito humano fazer o que eu quiser depois das 17h da sexta-feira até às 8h da segunda-feira". Eles tentam se referir ao Artigo 8 da Lei de Direitos Humanos, o direito a uma vida privada e privacidade em sua própria casa. Bem, há uma ressalva a isso: você pode fazer o que quiser, (a) a menos que seja um ato criminoso, e (b) desde que isso não tenha impacto sobre os direitos humanos de outros. Assim, o direito humano básico de estar seguro no trabalho anula sua escolha de fazer o que quiser.

Quando ajudamos na introdução de uma política em um local de trabalho, falamos com os funcionários e abordamos quaisquer preocupações ou outras dúvidas.


LC: Você percebe alguma tendência, seja nos tipos de trabalhadores que estão usando drogas ou álcool, ou nas substâncias que são mais comumente identificadas?

FB: Existem estatísticas que indicam que é um mito que os usuários de drogas são pessoas que recebem seguro desemprego, pessoas que aparecem no programa de Jeremy Kyle. São principalmente pessoas que estão empregadas, porque cocaína e outras drogas são um hábito caro.

As Novas Substâncias Psicoativas (NPS), drogas como Spice, também vêm aumentando.

Algumas das gerações mais jovens que surgem estão mais inclinadas a tomar a versão sintética da droga parental – Spice – ao contrário da própria maconha. Isso se reflete no fato de que a Lei NPS foi introduzida em 2016 para tratar do surgimento dessas versões sintéticas de drogas.

Mais recentemente, todos os canabinoides sintéticos tornaram-se drogas controladas da Classe B, de modo que agora fazem parte da Lei de Uso Indevido de Drogas, associados ao poder de prisão e penalidades maiores. De acordo com a Lei de NPS, a posse de um NPS não é uma ofensa. Os medicamentos prescritos também são uma questão primordial.

Sempre que alguém é testado, primeiramente, a pessoa tem que concordar com o teste em andamento (tendo em mente que uma recusa pode ser tratada da mesma maneira que um teste positivo). E, em segundo lugar, eles são convidados a declarar qualquer medicação que estejam tomando.

Com remédios receitados, também há níveis de corte, portanto, se você começar a se automedicar e ultrapassar a quantia prescrita, também poderia perder o emprego.

É o mesmo com a Lei de Tráfego Rodoviário: além da lista de medicamentos controlados, há uma lista adicional de medicamentos prescritos que podem fazer com que você perca sua carteira se ultrapassar o limite.


LC: Então, o NPS é uma tendência atual. Quais são seus pensamentos a respeito do futuro dos testes de drogas no local de trabalho?

FB: Se você falar com um adolescente comum, ele saberá tudo sobre as NPS e as outras drogas novas e em voga no mercado. Por que isso é significativo? Porque essas são as pessoas que irão entrar no mercado de trabalho, elas são o estoque para futuros empregos.

Daqui a cinco ou dez anos, os empregadores vão se deparar com um conjunto adicional de problemas, com um conjunto diferente de medicamentos sendo adicionados àqueles atualmente disponíveis. O importante é acompanhar os tempos e tentar manter a compreensão da situação à medida que ela muda.


Muito obrigada ao Frank por seu tempo e seu conhecimento. Se você quiser saber mais sobre o teste de drogas no local de trabalho, entre em contato.

[Texto original]

O primeiro laboratório no Brasil acreditado pela Cgcre NBR ISO/IEC 17025.

© 2019 Chromatox Laboratórios - Todos os direitos reservados