Motorista Legal

Mitos e Verdades sobre o Exame Toxicológico

28/06/2018 Chromatox

Desde 2016 o exame toxicológico de larga janela de detecção é exigido pelo Denatran, para motoristas profissionais obter ou renovar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) nas categorias C, D e E.

O teste de drogas é realizado com fios de cabelo ou pelos do corpo e é capaz de identificar o uso dos mais variados tipos de drogas e a frequência de consumo, permitindo assim a compreensão do perfil do usuário. A seguir, confira cinco mitos e verdades do exame toxicológico.

Shampoo que limpa cabelo é capaz de burlar o exame toxicológico
MITO – O shampoo limpa o cabelo de forma superficial, não alterando o córtex capilar, que é onde se fixam as substâncias das drogas consumidas.

O exame toxicológico revela o uso de drogas em meses e até anos antes da análise
VERDADE – O cabelo cresce, em média, um centímetro por mês. Por isso, em uma amostra de cabelo de 12 centímetros, por exemplo, é possível saber se o indivíduo fez uso de drogas naquele período.

O exame toxicológico deixa um buraco sem cabelo na cabeça
MITO – Para realizar o exame de drogas em cabelo, são cortados cerca de 100 fios, ou seja, um chumaço da espessura de um lápis. Além disso, o corte é feito rente à raiz e em local pouco aparente.

O exame toxicológico é realizado apenas por laboratórios fora do país
MITO – O Chromatox Laboratórios é pioneiro nesse tipo de análise no Brasil, tem sede própria em São Paulo desde 1999 e dispões de mais de mil postos de coleta em todo o país.

O exame toxicológico não tem falso positivo
VERDADE – Não existe a possibilidade de haver resultado “falso positivo”, pois todos os resultados positivos são confirmados através de uma amostra de cabelo ou pelo previamente separada para a contraprova.

Para saber como é feito o exame toxicológico, assista ao vídeo abaixo.
Para encontrar uma unidade de coleta mais próxima de você, clique aqui.