Rebite: o que é e os principais efeitos no organismo | Chromatox

Rebite: o que é e os principais efeitos no organismo

Chromatox


O rebite é uma droga derivada da anfetamina, que oferece uma falsa sensação de excitação e bem-estar e dura de 4 a 12 horas no corpo. Geralmente, ela substitui a cocaína, já que sua atuação no organismo altera neurotransmissores e mantém o indivíduo em estado de alerta. É uma droga que pode provocar problemas como tontura, dor de cabeça, náusea, visão turva ou tremida, aumento da frequência cardíaca entre outros.

Saiba mais sobre o rebite e seus efeitos abaixo.


O que é rebite?

O rebite é uma substância comercializada legalmente para auxiliar na perda de peso, agindo no sistema nervoso central e produzindo uma sensação de saciedade a quem usa. Porém, também é utilizada por muitas pessoas como uma forma de se manter acordado e atento, por oferecer uma falsa sensação de excitação e bem-estar.

É uma droga que se aproxima muito dos efeitos da anfetamina e da cocaína, sendo apenas um pouco mais leve e em forma de comprimido.

Muitos usuários acreditam que o corpo elimina a droga após 12 horas, mas o exame toxicológico ainda é capaz de detectar o rebite ingerido pelo indivíduo até 90 dias depois do seu uso.


Para que serve o remédio Nobésio?

O remédio nobésio é um dos nomes para o rebite e tem o mesmo objetivo de auxiliar na perda de peso. Geralmente, é indicado para o tratamento de obesidade, já que faz com que o cérebro trabalhe mais depressa e causa uma diminuição na sensação da fadiga. Desse jeito, o indivíduo consegue efetuar atividades por mais tempo sem se cansar.


Efeitos do rebite no organismo

O rebite é uma droga totalmente prejudicial a saúde. Já que possui um efeito de rápida duração, seu consumo por parte dos usuários se torna quase que constante. Sendo assim, há caminhoneiros que consomem cerca de 20 comprimidos de rebite por dia para conseguir dirigir por várias horas sem parar.

Essa quantidade e a frequência com que a substância é consumida podem resultar em um ciclo vicioso que se torna extremamente prejudicial e pode levar a sérios problemas, seja a longo ou curto prazo.

Confira os principais efeitos do rebite no organismo:

  • Perda de peso
  • Aumento do batimento cardíaco e pressão arterial
  • Dor de cabeça
  • Confusão
  • Ansiedade
  • Boca seca
  • Gastrite
  • Visão desfocada
  • Desnutrição

Quando o consumo vira vício e o usuário já não consegue evitar seu uso, os impactos do rebite podem ser ainda piores:

  • Depressão
  • Redução da libido
  • Sensação ou síndrome de perseguição
  • Sensação de pânico
  • Paranóias
  • Impotência sexual
  • Irritabilidade

Por que alguns motoristas usam as drogas denominadas "rebites"?

A maioria dos motoristas que utiliza substâncias como o rebite é devido às longas e exaustivas rotinas de trabalho, pois a droga ajuda a inibir o sono e prolongar a viagem, o que desrespeita a lei do descanso e pode potencializar o risco de acidentes nas rodovias. Porém, para permanecer cerca de 24 horas acordado, pode ser necessário tomar mais de 10 comprimidos ao longo do dia, o que vicia e traz graves consequências para o organismo.

Pesquisas afirmam que grande parte dos caminhoneiros do Brasil já utilizou a droga pelo menos uma vez.


Como cortar o efeito do rebite?

Não existe uma fórmula exata para cortar completamente o efeito do rebite no corpo, apenas maneiras de amenizar e ajudar o organismo a expulsar essa substância.

Ingerir água e manter hábitos saudáveis, como exercícios e boa alimentação, são bons exemplos.


Quanto tempo o rebite fica no organismo?

O efeito do rebite dura cerca de quatro horas, por isso o usuário que quer se manter acordado geralmente toma um atrás do outro. Porém, quando a dose atinge um pico no sangue, o indivíduo pode sofrer um apagão repentino da mente ou até mesmo do coração. Essa situação pode provocar graves acidentes na estrada.

Apesar de sua curta duração, o rebite ainda pode ser identificado no exame toxicológico.


Consequências das drogas estimulantes, como o rebite, para o corpo

O rebite pode causar diversos problemas de saúde e psicológicos, como perda de peso, depressão, ansiedade e desnutrição. A longo prazo, o uso dessas drogas pode levar a distúrbios psiquiátricos sérios, como a esquizofrenia. Além de gerar uma hipertensão arterial grave, que pode nunca voltar ao normal.

Por isso, é melhor preservar a qualidade de vida do que correr riscos como os oferecidos pelo rebite.


Rebite para não dormir: Perigo nas estradas

De acordo com dados do Ministério do Trabalho anteriores à adoção de medidas de fiscalização envolvendo o exame toxicológico obrigatório, a estimativa era de que um terço dos caminhoneiros dirigisse sob efeito de drogas.

O consumo do rebite por caminhoneiros é extremamente perigoso, porque essa droga tem a capacidade de provocar reações químicas no sistema nervoso, causando falta de sono, agitação e uma falsa sensação de bem-estar.

Porém, logo após esses efeitos, o usuário é acometido por melancolia e abatimento, fazendo com que use de novo e de novo. Dessa maneira, o organismo fica dependente e isso provoca alteração em outros órgãos, como o coração, aumentando a pressão sanguínea, os batimentos cardíacos e o ritmo da respiração.

Essa situação pode gerar graves problemas e provocar um apagão mental, que pode ocasionar em acidentes.


Quanto tempo a maconha fica no sangue?

Quando a maconha é usada, os níveis de THC do corpo aumentam temporariamente, o que é detectável por exames de sangue de até um dia após o uso

Porém, com o tempo, esses níveis caem significativamente, tornando a decretação por sangue mais difícil. Ou seja, a presença da maconha no sangue é a que se desfaz com mais facilidade, porque é metabolizada com agilidade pelo corpo.


Maconha no teste de saliva

A detecção de maconha a partir de amostras de saliva só é indicada para resultados imediatos, já que é um teste toxicológico com janela de curta detecção, ou seja, de até no máximo 24 horas.

A saliva é utilizada em situações que exigem saber se uma pessoa está, no mesmo momento da coleta, sob efeito de entorpecentes. Por isso, no caso da maconha, se torna irrelevante após 2 dias de uso.


Presença de maconha no teste de queratina

O teste de queratina usa os fios de cabelo para realizar a identificação de substâncias psicoativas no corpo e é o que tem uma maior janela de detecção. Esse exame pode identificar a maconha presente no organismo de 90 até 180 dias após o último dia de uso.

Isso acontece porque suas propriedades ficam ligadas a queratina do cabelo, o que possibilita que ela seja identificada com maior período de tempo mesmo depois de o corpo já ter metabolizado.


Como tirar a maconha do organismo?

A melhor forma de acelerar, por mais que não seja muito, a remoção da droga no corpo é manter hábitos saudáveis, que estimulam a eliminação de gordura corporal, local onde ficam armazenadas as substâncias da maconha.

Fazer exercícios ajuda a tirar a maconha do corpo?

Realizar exercícios e manter uma estilo de vida mais saudável, com consumo de alimentos ricos em vitaminas e minerais, pode ser uma maneira de acelerar o metabolismo na eliminação das substâncias psicoativas da droga, mas não é uma saída para quem vai realizar um exame toxicológico de queratina, por exemplo, que é capaz de detectar a droga presente no corpo mesmo depois de 90 dias

Beber água adianta?

Beber água entra na mesma situação dos hábitos saudáveis: não vai eliminar a maconha por completo do organismo, mas auxilia o corpo a retirar a droga.


Quais exames detectam THC no sangue?

Todos os exames toxicológicos, desde o de sangue e saliva a urina e queratina, podem detectar a presença de THC no metabolismo. Porém, como explicado acima, cada um possui uma janela de detecção, sendo umas mais largas e outras mais curtas.

Se a necessidade for detectar o consumo imediato da droga, o exame de saliva e de sangue são os mais indicados.

Caso seja necessário identificar o consumo a longo prazo, o exame de queratina, que utiliza fios de cabelo, são os mais usados.

© 2019 Chromatox Laboratórios - Todos os direitos reservados